Ainda não tem a nossa APP? Pode fazer o download aqui.

Katy Perry vende o seu catálogo por cerca de 225 milhões de dólares

Negócio envolve êxitos como 'I Kissed a Girl', 'California Gurls' ou 'Roar'.

Katy Perry vende o seu catálogo por cerca de 225 milhões de dólares
Chris Jackson (Associated Press)

A estrela pop Katy Perry acaba de vender os direitos do seu catálogo cancioneiro entre 2008 e 2020 pela soma de 225 milhões de dólares (pouco mais de 210 milhões de euros). O comprador é a Litmus Music, que está a começar a aparecer neste mercado de compra de direitos de canções, depois de ter adquirido o catálogo de canções do músico de country Keith Urban.

O facto da Litmus Music ser dirigida por antigos profissionais da Capitol Records pode ter facilitado o negócio, tendo em conta que o lote de canções de Katy Perry envolvido no negócio correponde ao seu período de ligação à Capitol, pela qual lançou cinco álbuns - "One of the Boys" (de 2008), "Teenage Dream" (de 2010), "Prism" (de 2013), "Witness" (de 2017) e "Smile" (de 2020).

O negócio abrange portanto algumas das canções mais populares de Katy Perry, como 'I Kissed a Girl', 'California Gurls', 'Firework', 'E.T.' ou 'Roar'.

A Hipgnosis tem sido a empresa mais ativa no mercado de compra de catálogos de músicos célebres. O músico canadiano Justin Bieber vendeu os direitos do seu catálogo musical à Hipgnosis, por 200 milhões de dólares (cerca de 184 milhões de euros) no início deste ano. Leonard Cohen, Shakira ou os Red Hot Chili Peppers foram outros artistas que venderam os direitos sobre as suas canções à empresa britânica.